05/06/2024 08:00:00

De casa arrumada: os planos da Vitacon para IPO e mudança de perfil no negócio

Empresa obteve melhor 1º tri da história e aposta em parcerias, sobretudo com shoppings, para alavancar os negócios

De casa arrumada: os planos da Vitacon para IPO e mudança de perfil no negócio - Notícias - Mato Grosso digital

A incorporadora paulistana Vitacon passou os últimos dois anos arrumando a casa. Reforçou a estrutura de governança, anunciou parcerias importantes, expansão geográfica e acelerou o lançamento de novos projetos. Este ano, por exemplo, o valor geral de vendas (VGV) estimado pela empresa deve bater a marca de R$ 2 bilhões pela primeira vez na história. Tudo isso com o intuito de realizar sua tão sonhada abertura de capital (IPO, na sigla em inglês), conforme antecipado pelo InfoMoney no início deste ano.

 

Mas a empresa tem um olhar desconfiado sobre a abertura da janela para IPOs ainda este ano. Se no início de 2024, esperava-se que o segundo semestre guardaria boas oportunidades para aberturas de capital na bolsa, o que se viu foi o Ibovespa andando de lado e a taxa de juros caindo a conta-gotas, fatores que prejudicam a retomada do calendário de IPOs no país. “Ninguém tem muita clareza de quando será esse momento.

 

Eu acho que essa janela deve acontecer em mais ou menos seis meses, que podem ser 12, e que pode nem acontecer do jeito que estamos esperando”, afirma Ariel Frankel, CEO da Vitacon, ao InfoMoney. “O lado que a gente controla é a preparação, seja em termos de governança ou tamanho da companhia, com um cronograma do que vamos fazer nos próximos anos. Essa lição de casa está muito bem feita.”

 

A Vitacon registrou vendas líquidas avaliadas em R$ 241,1 milhões no primeiro trimestre deste ano, o melhor de sua história e um volume 83% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Até o final de 2024 serão entregues nove lançamentos, com a projeção de chegar a R$ 2 bilhões em vendas, incluindo estoques e novas construções — cinco projetos já foram entregues este ano. “A gente se preparou muito bem nesses últimos 18 meses para de fato termos terrenos e locais ‘fora da curva’. Isso nos deixa em uma posição de ter escolhas, não só falando de IPO em si, mas no geral”, comenta Frankel.

 

Fundada em 2009, a incorporadora ganhou notoriedade ao antecipar a tendência de dormitórios compactos, com cerca de 25 metros quadrados. O público-alvo da empresa era estudantes e trabalhadores que queriam morar nas principais regiões da cidade de São Paulo e que não se importavam tanto com o tamanho do apartamento. A pandemia de Covid-19, no entanto, forçou a empresa a repensar esse modelo e dividir melhor os “ovos nas cestas”. “Quando teve a pandemia, ninguém sabia quanto tempo ela ia durar, então a gente fez mudanças no nosso produto, muito mais nas áreas comuns. A gente queria aprimorar a qualidade no estilo de vida dos moradores: fizemos áreas para delivery, salas de reunião e estúdios de podcast”, diz Frankel. “Hoje, a gente não vê o home office como uma ameaça.”

 

Em São Paulo, os projetos da empresa estão em torno de bairros como Brooklin, Itaim Bibi, Jardins, Pinheiros, Vila Madalena, Vila Mariana e Vila Olímpia. A joia da coroa do atual portfólio é um empreendimento na Bela Vista, envolto a diversos hospitais, shopping center e estações de metrô. “É um projeto grande. São aproximadamente 500 unidades e um VGV na casa de R$ 350 milhões, a maior entrega do segundo semestre. Ele junta transporte, com shoppings e 11 hospitais gigantes. Estamos praticamente em um hub da saúde”. O VGV dele tá na casa de 350 milhões, é o maior do semestre”, diz o CEO.

 

Uma vertente nova para a empresa é a parceria com shopping centers. A Vitacon firmou, em 2022, uma parceria com a brMalls, atual Allos, para a construção de 20 torres em sete unidades da administradora de shoppings. O primeiro projeto, com VGV de mais de R$ 800 milhões, será inaugurado em 2025. Serão duas torres residenciais localizadas junto ao Shopping Tamboré, em Barueri. O investimento no projeto está em torno de R$ 400 milhões. “Estamos animados com isso. Teremos em torno de 700 unidades nesse projeto, variando de um a três dormitórios, cada, com apartamentos de 40 a 200 metros quadrados”, diz Frankel. “A gente vai surfar o potencial de mais de 1,2 milhão de pessoas que passam pelo Shopping Tamboré por mês”. A ideia é replicar esse modelo para outros projetos.

 

Uma unidade da incorporadora também está sendo erguida na Vila Olímpia para atender uma parceria com a escola de negócios G4 Educação, dos empresários Tallis Gomes e Alfredo Soares. A ideia é que o empreendimento se torne um espaço para a interação entre estudantes e investidores. “O G4 é um lugar de eventos que todo mês recebe de cinco a sete mil alunos para passar dias, às vezes mais de uma semana, e a maioria vem de fora de São Paulo”, diz Frankel. “O que nós estamos fazendo é a aprimoração do nosso negócio, sendo flat, hotel ou residence, o que o cliente quiser.”

 

 

 

 

 

Por: Felipe Mendes/InfoMoney

 

 

 

 

 

 

Comentários (0)

Escrever comentário

...enviando

Atenção! Preencha todos os campos marcados com *

Obrigado! Seu comentário foi enviada com sucesso.

Leia também

Ver todos os notícias

Cuiabá

. Umidade do ar:

26 Jun 2024

27ºC / 19ºC

27 Jun 2024

27ºC / 19ºC

ENQUETE

Para a próxima Eleição Municipal de 2024. Em quem você votaria para Prefeito de Cuiabá?

Votar Ver resultados

Para a próxima Eleição Municipal de 2024. Em quem você votaria para Prefeito de Cuiabá?

Voto registrado com sucesso!

Ver resultados