30/06/2020 08:01:00

Servidores indignados registram Boletim de Ocorrência e se preparam para ação judicial contra veículo de comunicação

Servidores indignados registram Boletim de Ocorrência e se preparam para ação judicial contra veículo de comunicação - Notícias - Mato Grosso digital

A divulgação de notícias falsas, pode interferir negativamente em vários setores da sociedade, como política, saúde e segurança.

 

Não é de hoje que mentiras são divulgadas como verdades, mais foi com o advento das redes sociais que esse tipo de publicação se popularizou.

 

O motivo para que sejam criadas notícias falsas são diversas. Em alguns casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de atrair acessos aos sites e, assim, faturar com a publicidade. No entanto, além da finalidade puramente comercial, as fake news podem ser usadas apenas para criar boatos e reforçar um pensamento, por meio de mentiras e da disseminação do ódio. Dessa maneira, prejudicando pessoas comuns, celebridades, políticos e empresas. É isso o que acontece, por exemplo, durante períodos eleitorais.

 

Há algumas semanas um veículo de comunicação, publicou uma matéria com duras acusações sobre alguns servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, de que os mesmos seriam “fantasmas” e que os mesmos recebiam salários sem prestar o devido serviço.

 

Entretanto a matéria não continha provas e nem mesmo documentos que comprovassem a denúncia de que os servidores não estavam em dias com suas obrigações, como por exemplo: (Relatório das atividades desenvolvidas pelos mesmo, registros de pontos).

 

O site matogrossodigital, obteve com exclusividade, revelações e documentos de alguns dos servidores citados na matéria, nos quais relataram a indignação e perplexidade com a matéria e que o site o qual fez a matéria apesar de não ter credibilidade atingiu a dignidade, moral e idoneidade, tanto da instituição, como o pessoal dos servidores e entre os demais veículos de comunicação.

 

Essa não é a primeira vez que o mesmo usa desse tipo de artificio para extorquir, manipular e coagir pessoas em troca de benefícios, nesse caso mídia de um órgão público a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, disse um dos servidores acusados.

 

O veículo de comunicação citado segundo esta fonte, já tem histórico de extorsão a políticos e a órgãos públicos e que já responde por esses crimes, inclusive já foi alvo de ação judicial e condenado por essa prática.

 

Segundo a fonte, eles relataram que já se reuniram com advogados, e que todos já solicitaram junto ao setor responsável do órgão seus registros de pontos, relatórios de atividades e testemunhas e também já registraram a ocorrência na polícia.

 

A também algumas servidoras que foram citadas como sendo amantes de alguns parlamentares, a ação judicial será de “calunia, difamação e danos morais” disse um dos servidores a este veículo.

 

 

 

 

 

 

Comentários (0)

Escrever comentário

...enviando

Atenção! Preencha todos os campos marcados com *

Obrigado! Seu comentário foi enviada com sucesso.

Leia também

Ver todos os notícias


Cuiabá

. Umidade do ar:

04 Jul 2020

27ºC / 19ºC

05 Jul 2020

27ºC / 19ºC