09/08/2019 07:11:00

Mais de 780 mulheres de baixa renda participaram dos cursos do Qualifica 300

O público-alvo dessa edição do programa foram as mulheres mapeadas pelos Cras em situação de vulnerabilidade social

Mais de 780 mulheres de baixa renda participaram dos cursos do Qualifica 300 - Notícias - Mato Grosso digital

Mais de 780 mulheres de baixa renda tiveram a oportunidade de aprender uma nova profissão por meio dos cursos ofertados pela Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano.

 

Idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro, o Programa Qualifica Cuiabá 300 anos - Edição Especial Mulher iniciou no mês de maio desse ano, com cursos ministrados por instrutores especializados do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

 

Foram 39 turmas, com uma média de 20 participantes em cada sala, nas áreas da beleza e alimentação e com a carga horária média de 90 horas. Apesar de cursos de curta duração, em diferentes áreas como produção de salgados, bolos, pães, técnicas de depilação em cera e egípcia, designers de sobrancelhas, manicure e pedicure e pintura em tecido, grandes talentos foram descobertos nas 14 unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) onde as atividades foram realizadas.

 

Relatos de muitas alunas constataram que antes mesmo de encerrar a carga horária, já estavam recebendo encomendas, aplicando na prática os conhecimentos adquiridos e produzindo seus próprios produtos e aumentando a renda familiar.

 

A ideia de ofertar os cursos nessas unidades consideradas como a porta de entrada da população aos programas sociais foi para facilitar o acesso e evitar a desistência, proporcionando assim a presença maciça das alunas durante o período de qualificação. “Quando pensamos na criação desse projeto, em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, pensamos justamente em facilitar a vida daquelas pessoas que moram em local distante do centro e, muitas vezes, não tem condição de se locomover. Baseado na humanização que o prefeito Emanuel Pinheiro defende, estamos presentes nos bairros e levando os serviços até o cidadão, em vez do cidadão ir até os serviços”, elencou a primeira-dama Márcia Pinheiro.

 

Além de oportunizar o acesso dessas mulheres ao mercado de trabalho e independência financeira, muitos casos de curas de doenças, elevação da autoestima e melhoria da qualidade de vida foram exemplos de resultados obtidos no decorrer de três meses de trabalho voltado para a qualificação técnica.

 

O público-alvo dessa edição do programa foram as mulheres mapeadas pelos Cras em situação de vulnerabilidade social. Alguns dos pré-requisitos ou critérios para a inscrição foram: idade mínima de 18 anos; ensino fundamental incompleto; ser a responsável pela unidade familiar; sem fonte de renda; em situação de violência doméstica; residentes de áreas de risco e/ou ocupação irregular; pessoa com deficiência; exercendo maternidade em situação precária, dentre outros.

 

Ainda de acordo com a primeira-dama, idealizadora da ação, o programa também serve como mais um instrumento de controle no combate aos registros de casos de violência doméstica na Capital. “Com mais mulheres independentes financeiramente, gerando renda para a sua família e para o seu sustento, nós temos menos mulheres refém daquelas situações as quais, em muitos casos, se submetem por não terem outras opções. É violência física, verbal, psicológica e, em casos extremos chegando até o feminícidio porque elas não possuem outra opção. É pensando nisso também que destinamos uma edição especial para as mulheres cuiabanas”, frisou a primeira-dama.

 

 

 

 

 

 

Comentários (0)

Escrever comentário

...enviando

Atenção! Preencha todos os campos marcados com *

Obrigado! Seu comentário foi enviada com sucesso.

Leia também

Ver todos os notícias


Cuiabá

. Umidade do ar:

21 Sep 2019

27ºC / 19ºC

22 Sep 2019

27ºC / 19ºC