10/06/2021 07:41:00

Atletas do Time Nissan intensificam os preparativos na reta final para as competições internacionais no Japão

Dez atletas do time estão classificados para defender o nosso país em solo nipônico

Atletas do Time Nissan intensificam os preparativos na reta final para as competições internacionais no Japão - Notícias - Mato Grosso digital
RIO DE JANEIRO – Há pouco mais de um mês para as grandes competições internacionais esportivas que vão acontecer este ano no Japão, os atletas do Time Nissan seguem focados e intensificam os preparativos para defender as cores do Brasil e do Time Nissan do outro lado do mundo. Dez dos onze atletas da Nissan em atividade já estão classificados para o evento em solo nipônico. 
 
“Nossa parceria de longo prazo com os atletas do Time Nissan nos permitiu acompanhar e apoiar os esforços deles para chegarem até esse importante momento. O desempenho nas recentes competições e classificações nos indicam que nossos guerreiros estão preparados para enfrentar os desafios no Japão e têm grandes chances de trazer medalhas para casa”, disse Humberto Gómez, diretor de Marketing da Nissan do Brasil.
 
Criado em 2012, o Time Nissan mescla atletas em diferentes momentos de carreira, de nomes já consagrados a jovens promessas. Em 2017, o projeto teve uma evolução: o Time Nissan 2.0. Ele é formado por 11 atletas de nove modalidades esportivas e pelo mentor Clodoaldo Silva, lenda do esporte com 14 medalhas em Jogos Paralímpicos. O grupo reafirma um dos principais pilares da empresa, que é a diversidade. A equipe se divide em seis atletas olímpicos e seis paralímpicos – incluindo o mentor –, sendo seis homens e seis mulheres.
 
 
 
 
 
 
 
Desde 2017, os atletas do Time Nissan já conquistaram 175 medalhas internacionais. Foram 94 ouros, 43 pratas e 38 bronzes.
 
 
Confira as recentes conquistas e como estão os preparativos dos atletas:
Ágatha Bednarczuk e Duda Lisboa, classificada desde 2019, a dupla de Vôlei de Praia acaba de voltar da República Tcheca. As atletas têm brilhado nas areias de todo o mundo. No Circuito Mundial no México, em abril e maio, elas conquistaram medalhas em todas as três etapas, sendo um ouro, uma prata e um bronze. Em março, consagraram-se campeãs do Circuito Brasileiro com medalhas de ouro em seis etapas. De Doha, em março, também pelo Circuito Mundial, trouxeram o bronze para casa. A partir de semana que vem, elas estarão concentradas em Saquarema (RJ) até o início de julho, quando vão competir na Suíça e de lá seguem para o Japão.
 
Ana Marcela Cunha, representante da Nissan na Maratona Aquática, conquistou sua vaga em 2019 e foi a primeira mulher brasileira a se garantir para as competições do Japão tanto no mar como nas piscinas. Na seletiva Olímpica Brasileira de Natação, em abril, Ana ficou em segundo lugar, com um tempo que deu a ela uma vaga direta também nas piscinas. A atleta, contudo, abdicou da vaga para manter o foco na maratona, categoria na qual é multicampeã mundial. Ana vai competir na Itália e Espanha em meados de junho. Ela segue treinando na Europa até viajar para o evento em solo nipônico.
 
Hugo Calderano, do Tênis de Mesa, está passando algumas semanas no Rio de Janeiro para tratar dores no ombro. O atleta, que ocupa a 7ª posição no ranking mundial, manteve uma rotina regrada em sua temporada no Brasil. Ainda este mês, Hugo retorna para a Alemanha, onde mora, para voltar aos treinamentos com intensidade. De lá, o brasileiro que garantiu sua vaga em 2019, embarca para o Japão na segunda quinzena de julho.   
 
Ygor Coelho, do Badminton, está matematicamente classificado com a 22ª posição no ranking mundial e aguarda apenas a oficialização da vaga pela Federação Internacional de Badminton. Após uma cirurgia no quadril que o fez ficar seis meses no Brasil, o jovem atleta retornou à Dinamarca, onde mora, em janeiro deste ano. Pouco a pouco, Ygor retomou as competições e, em abril, conquistou a prata no Torneio Internacional de Badminton no Peru. Ele ainda terá mais uma competição na Espanha em meados de junho e depois segue treinando na Dinamarca até sua viagem para a capital japonesa.
 
Renato Rezende, do BMX, depois de muitos meses de preparação, conseguiu conquistar a única vaga do Brasil para o Japão durante a última etapa da Copa do Mundo, realizada em maio na Colômbia. O atleta aguarda agora a oficialização da sua classificação pela Confederação Brasileira de Ciclismo. Desde semana passada, ele está treinando na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.
 
Petrúcio Ferreira, recordista mundial do paratletismo, está classificado desde 2019. Com poucas competições paralímpicas desde o início da pandemia, o jovem atleta dividiu seus treinos entre São José do Berro da Cruz (PB), sua cidade natal, e João Pessoa (PB), onde esteve treinando nos últimos meses. Atualmente, está em São Paulo para participar de duas competições valendo índice para o Japão. Depois, ele retorna para a capital paraibana até a sua viagem em busca de mais medalhas internacionais.
 
Jane Karla Gogël, do Tiro com Arco Paralímpico, garantiu a tão esperada vaga para as competições no Japão em maio deste ano ao alcançar seu melhor resultado em campeonatos mundiais, na Holanda. Morando em Portugal desde 2018, a atleta se prepara para a sua quarta participação na maior competição poliesportiva mundial. É da Europa que Jane parte para mais um grande desfio de sua carreira, desta vez em solo nipônico.
 
Caio Ribeiro, da paracanoagem, também esteve longe das competições internacionais desde agosto de 2019, quando se classificou para o grande evento esportivo no Japão tanto na canoa, que é sua especialidade, como no caiaque. Caio se lesionou em dezembro de 2020 e precisou ficar três meses sem treinar.
 
Atualmente, treina em São Bernardo do Campo (SP), de onde partirá para um mês de concentração na Hungria, antes de seguir para a capital japonesa. 
 
 
Susana Schnarndorf, da natação paralímpica, há um ano e meio longe das competições por conta da pandemia, voltou a competir na última semana em São Paulo, onde aconteceram as seletivas da equipe brasileira. Os esforços da veterana do Time Nissan de rodar o Brasil atrás de piscinas abertas durante os primeiros meses da pandemia, tiveram resultado. Susana conseguiu fazer o índice e conquistou sua classificação para disputar sua terceira participação na maior competição poliesportiva mundial.
 
Verônica Hipólito, velocista paralímpica, demonstra toda a sua força e, apesar da recente descoberta de mais um tumor cerebral, não se deixa abater. Dona de duas medalhas nos Jogos do Rio, ela segue determinada a conquistar sua vaga para o Japão esta semana na seletivas de atletismo para continuar escrevendo sua história de superação e sucesso.
 
 
Breve perfil dos atletas do Time Nissan:
Mentor: Clodoaldo Silva (Natação Paralímpica)
Nascimento: 01 de fevereiro de 1979 (42 anos)
Cidade: Natal (RN)
Principais conquistas: aposentado desde as Paralimpíadas do Rio, em 2016, onde conquistou sua 14ª medalha Paralímpica (6 de ouro); 19 medalhas em Pan-Americanos (13 de ouro); 9 medalhas de ouro em Campeonatos Mundiais.
 
Ágatha Bednarczuk (Vôlei de Praia)
Nascimento: 22 de junho de 1983 (38 anos)
Cidade: Curitiba (PR)
Principais conquistas: Prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016; Campeã Mundial de 2015; Campeã do Circuito Mundial de 2015 e 2018; Atual Campeã do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia
Classificada para Tóquio 
 
Ana Marcela Cunha (Maratona Aquática)
Nascimento: 23 de março de 1992 (29 anos)
Cidade: Salvador (BA)
Principais conquistas: Tetra Campeã do Circuito Mundial; 13 medalhas em Campeonatos Mundiais (6 ouros, 2 pratas e 5 bronzes); Melhor Atleta de Maratona Aquática do Mundo (2010, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019).
Classificada para Tóquio
 
Caio Ribeiro (Paracanoagem)
Nascimento: 17 de fevereiro de 1986 (35 anos)
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Principais conquistas: Bronze nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; 8 medalhas em Campeonatos Mundiais (2 ouros, 5 pratas e 1 bronze)
Classificado para Tóquio 
 
Eduarda Lisboa (Vôlei de Praia)
Nascimento: 1 de agosto de 1998 (22 anos)
Cidade: Aracaju (SE)
Principais conquistas: Campeã dos JOJ de Nanjing (2014); Bicampeã Mundial Sub21 (2016, 2017); Campeã Circuito Mundial (2018); Atual Campeã do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia; Eleita Melhor Jogadora do Mundo (2018, 2019), Única jovem atleta brasileira destacada pelo comitê internacional como promessa para as competições de 2021
Classificada para Tóquio 
 
Hugo Calderano (Tênis de Mesa)
Nascimento: 22 de junho de 1996 (24 anos)
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Principais conquistas: Bronze nos JOJ de Nanjing 2014; 5 medalhas em Pan-Americanos (4 ouros e 1 bronze); nº 7 do mundo (em Agosto de 2021)
Classificado para Tóquio 
 
Jane Karla Rodrigues (Tiro com Arco Paralímpico)
Nascimento: 6 de julho de 1975 (46 anos)
Cidade: Goiânia (GO)
Principais conquistas: Ouro no Parapan-Americano de Toronto (2015); 5ª colocada nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, recordista mundial do Tiro com Arco indoor paralímpico.
Classificada para Tóquio
 
Petrúcio Ferreira (Atletismo Paralímpico)
Nascimento: 18 de novembro de 1996 (23 anos)
Cidade: São José do Brejo do Cruz (PB)
Principais conquistas: Ouro nos 100m (T47), prata nos 400m (T47) e 4x100m (T47) nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; 4 ouros em Campeonatos Mundiais (100/200m (T47) Londres 2017 e 100/400m (T47) Dubai 2019); Recordista mundial dos 100m e 200m (T47).
Classificado para Tóquio 
 
Renato Rezende (BMX)
Nascimento: 28 de fevereiro de 1991 (30 anos)
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Principais conquistas: Campeão mundial Elite Cruiser (2010); Bicampeão Pan-Americano de BMX (2014 e 2015) e primeiro brasileiro a se classificar na modalidade para uma edição dos Jogos Olímpicos (Londres 2012)
Garantiu a única vaga do Brasil no BMX, mas aguarda a confirmação de sua classificação
 
Susana Schnarndorf (Natação Paralímpica)
Nascimento: 12 de outubro de 1967 (53 anos)
Cidade: Porto Alegre (RS)
Principais conquistas: Prata no 4x50 livre misto nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; Campeã mundial nos 100m peito (2013).
Garantiu o índice as seletivas paralímpicas, mas aguarda a confirmação de sua classificação
 
Verônica Hipólito (Atletismo Paralímpico)
Nascimento: 2 de junho de 1996 (25 anos)
Cidade: São Bernardo do Campo (SP)
Principais conquistas: Prata nos 100m e Bronze nos 400m nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; Campeã mundial dos 200m T38 (2013); 7 medalhas em Jogos Pan-americanos (3 ouros e 4 pratas).
Atualmente, a atleta aguarda a seletiva para buscar o índice necessário que pode garantir sua vaga para Tóquio.
 
Ygor Coelho (Badminton)
Nascimento: 24 de novembro de 1996 (24 anos)
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Principais conquistas: Hexacampeão Pan-Americano júnior; 1º no ranking brasileiro de badminton e primeiro brasileiro a se classificar na modalidade para uma edição dos Jogos Olímpicos (Rio 2016); ouro no Pan-Americano de Lima 2019.
 
Ocupa a 22ª posição no ranking mundial, mas aguarda a confirmação de sua classificação.
 
 
 
 
 

 

Comentários (0)

Escrever comentário

...enviando

Atenção! Preencha todos os campos marcados com *

Obrigado! Seu comentário foi enviada com sucesso.

Leia também

Ver todos os notícias


Cuiabá

. Umidade do ar:

16 Jun 2021

27ºC / 19ºC

17 Jun 2021

27ºC / 19ºC